Sobre

IMG_20170214_004146_364

Oi!

Me chamo Alice, e como todas as garotas com esse nome sempre escutei após uma apresentação “ALICE! – Alice No País das Maravilhas” e a propósito posso me definir como a própria: “ A senhora me desculpe, mas no momento não tenho muita certeza. Quer dizer, eu sei quem eu era quando acordei hoje de manhã, mas já mudei uma porção de vezes desde que isso aconteceu. (…) Receio que não possa me explicar, Dona Lagarta, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas, mas não posso explicar a mim mesma” e é sobre essa porção de coisas que quero falar por aqui…

Sou Tocantinense, Tenho 24 anos, Graduada em Administração de Empresas, diria que sou a curiosidade em pessoa, perguntas? Faço bem poucas, apaixonada em aprendizado, livros, escrita, desenhos, músicas, decoração, artesanatos, fatos históricos e histórias intrigantes, aah e vivo com fome.

E além de ter sempre o nome associado a personagem, eu também me identifico muito com algumas características dela, e fico imaginando quantos jovens, com nome Alice ou não, não se sentem perdidos ora ou outra em algumas fases da vida.

E por isso decidi criar esse blog, transformando ele em um lugar para me expressar, já que escrever é uma coisa que me faz bem e me ajuda organizar os pensamentos e da forma mais espontânea possível quero passar para você a maneira como enxergo a vida, sobretudo as dificuldades e interpretações ao lidar com os muitos aspectos dela e espero que assim eu possa também te acolher, através de um remédio que considero muito eficaz – as palavras, levando a mensagem de que você não está sozinho(a) ao atravessar os desafios da vida. Todos nós já passamos por algo que alguém já passou!

Assim, para materializar a vontade de ter esse espaço fui em busca de informações sobre a obra de Lewis Carroll, e me inspirei nesses apontamentos:

Alice é uma obra de arte que contém um olhar singular da complexidade da experiência humana. Uma menina que carrega angústias como as nossas. É uma criança em um mundo opressor, que não aceita isso e questiona o tempo todo.

Não fala apenas das mudanças de tamanho que sofreu depois de comer e beber alimentos mágicos, mas de questões existenciais.

A lagarta, Alice, o Coelho Branco (correndo contra o tempo, checando sem parar seu relógio de bolso) são alegorias do ser humano em transformação. “Todo o indivíduo está transmutando: sua cabeça, seus hábitos, até seu organismo. Essas metáforas nos levam a questionar quem somos nós”.

Seja Bem Vindo (a)! E vem comigo nessa viagem…